Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Sala de Não Estar

"One day I will find the right words, and they will be simple" - Jack Kerouac

A Sala de Não Estar

"One day I will find the right words, and they will be simple" - Jack Kerouac

11/01/19

Escola

 Todos nós fomos à escola para aprender como se multiplica e divide a gente, para fazer parte de algo maior que nós e celebrar todos esses memento mori que eram as aulas de História.
 Fui à escola cultivar a memória, sobretudo quando era sexta-feira ao final da tarde e nós como rios desaguávamos por aí em cada rua até ficarem só os pombos junto ao campo de vólei e às árvores rugosas a depenicar lembranças de ensinamentos inúteis. Depois, lembrava-me de como são tristes os liceus e as escolas vazias, ao fim de semana, só com o segurança a fumar junto às grades, e tudo a escurecer em volta, e por isso eu e tu já só sombras fracas e tempo passado.
 Da escola parece-me ter sobrado apenas algo parecido com aqueles desafios idiotas em que nos perguntam o que levaríamos para uma ilha deserta. Talvez o isqueiro amarelo, os ténis desbotados, a mochila remendada, um encolher de ombros com um sorriso inocente e, claro, feridas como fósseis (mas doces e benignas) que dar-me-iam abrigo e uma espera dócil pelo futuro.

 

- "Todos Nós", um conjunto de textos com a premissa de abordar temas que nos são comuns. Mas com o objetivo, claro, de complicar o simples, e de tornar o geral em singular. O segundo foi sobre "escola", como maternidade.

11/01/19

Acordar

 Todos nós, seja nas horas azuis entre o despertar dos pássaro doentes lá fora e o findar do sonho, seja com as primeiras vozes na rua, vimos à tona respirar, com restos agarrados ao corpo do nosso próprio fundo, acordamos.
 Disse tantas vezes: não sei se cheguei a adormecer. Tornou-se verdade. Vêm para perto de nós palavras e feridas soltas que se misturam nos feixes fracos de luz a passar pelos estores, vêm os gestos antigos de quem já não sentimos perto e, na lentidão das pernas e dos braços, embrulhados ainda num corpo dormente, tanto somos só nós de cara lavada, como se assusta a velha máscara do costume com tanta claridade.
 Vê, este dia que vem aí é a eternidade, uma eternidade de memórias e repetições. Só quando anoitecer de novo, já com o carro estacionado e a rotina deixada na secretária do escritório, é que por aqui vai passar a liberdade e o nosso império das pequenas coisas.
 Mas já sei, já aprendi. Lá acabo por pousar o livro, pousar-te a ti depois, e pousar a casa e a família, pousar o tempo. Mais tarde ou mais cedo, todos acordamos.

 

- "Todos Nós", um conjunto de textos com a premissa de abordar temas que nos são comuns. Mas com o objetivo, claro, de complicar o simples, e de tornar o geral em singular. O primeiro foi sobre "acordar", como verbo intransitivo.

11/01/19

Acordar (Série de Textos "Todos Nós")

 Todos nós, seja nas horas azuis entre o despertar dos pássaro doentes lá fora e o findar do sonho, seja com as primeiras vozes na rua, vimos à tona respirar, com restos agarrados ao corpo do nosso próprio fundo, acordamos.
 Disse tantas vezes: não sei se cheguei a adormecer. Tornou-se verdade. Vêm para perto de nós palavras e feridas soltas que se misturam nos feixes fracos de luz a passar pelos estores, vêm os gestos antigos de quem já não sentimos perto e, na lentidão das pernas e dos braços, embrulhados ainda num corpo dormente, tanto somos só nós de cara lavada, como se assusta a velha máscara do costume com tanta claridade.
Vê, este dia que vem aí é a eternidade, uma eternidade de memórias e repetições. Só quando anoitecer de novo, já com o carro estacionado e a rotina deixada na secretária do escritório, é que por aqui vai passar a liberdade e o nosso império das pequenas coisas.
 Mas já sei, já aprendi. Lá acabo por pousar o livro, pousar-te a ti depois, e pousar a casa e a família, pousar o tempo. Mais tarde ou mais cedo, todos acordamos.

 

- "Todos Nós", um conjunto de textos com a premissa de abordar temas que nos são comuns. Mas com o objetivo, claro, de complicar o simples, e de tornar o geral em singular. O primeiro foi sobre "acordar", como verbo intransitivo.

Afonso Castro

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Outros Textos